A influência da motivação no desenvolvimento dos jovens atletas

Paulo Penha de Souza Filho
01/10/2020


@psicologodoesporte.paulopenha


Atualmente diversas equipes esportivas, de diferentes modalidades, vêm sentindo dificuldades para identificar e consequentemente, solucionar problemas relacionados à motivação dos seus atletas e a queda de seus desempenhos aos resultados esperados. Por isso, sente-se cada vez mais, a necessidade de se detectar os fatores individuais e coletivos que mais motivam seus atletas.


Um dos Fatores Motivacionais primordiais que auxiliam os atletas positivamente são quando seus pais lhes deixam a decisão quanto ao esporte que irão optar, dando total liberdade para a escolha, procurando interferir o mínimo possível na decisão da modalidade esportiva que irão escolher, ficando somente em uma posição de aconselhamento e suporte. 


Algo que influi muito também no desenvolvimento esportivo é a necessidade de momentos de lazer, que devem incluir encontros com amigos, atividades esportivas em grupo, participação em associações e entidades sociais, com o atleta cultivando as amizades e estando satisfeito com seus relacionamentos. 


No início da carreira esportiva, grande parte dos jovens atletas se sentem motivados pelo Técnico e/ou pela Equipe Técnica, mas com o decorrer do tempo, em muitos casos, há um decréscimo da motivação, pois apesar de uma maior satisfação em relação a técnica aprimorada, realizações e vitórias,  aspectos como relacionamentos sociais, estudos e lazer são deixados de lado, fazendo com que os atletas fiquem um pouco desorientados sobre o rumo que devem tomar e ao que dar prioridade. Fazendo com que muitos atletas tenham dificuldades em planejar e visualizar seus futuros.


Uma hipótese gerada é que por conseqüência da profissionalização dos atletas, a pressão seja maior, gerando dessa forma certo desconforto, diminuindo a alegria em estar treinando, e gerando maior apreensão em relação à técnica, por medo de frustração.


Uma dica para os técnicos lidarem com essa situação, é colocar a vitória como não sendo tudo em suas carreiras, e sim como resultado de um equilíbrio interno de cada atleta, e no caso de esportes coletivos, da equipe de forma geral. 


Deixo como sugestão, que se faça um trabalho com o atleta e/ou equipe explorando essa nova fase de inicialização da profissionalização em que se encontram, “tapando todas as arestas e polindo o todo”, pois se terá como conseqüência desta grande carga investida no atleta e/ou equipe, um potencializador para a conquista de vitórias.

Obrigado e até a próxima!!! 



Para qualquer dúvida, Paulo Penha está à disposição por meio do Whatsapp no número (41)99108-4243.


Paulo Penha de Souza Filho

Psicólogo

Profº MSc. Paulo Penha de Souza Filho


É formado como Psicólogo pela PUC-PR, Mestre em Distúrbios da Comunicação pela UTP, Especialista em Fisiologia do Exercício pela UFPR, Especialista em Psicopedagogia pela UTP e Especialista em Psicologia do Esporte pelo CFP. Especializando em MBA Executivo em Gestão de Negócio pelo UNIOPET.


Gerente de Saúde Esportiva na Psiccom Saúde Integral (PSICCOM), onde também atende clinicamente. Palestrante e professor em cursos de pós-graduação. Coordenador do Grupo de Estudos em Ciências do Esporte (GECE). Integrante da Comissão de Psicologia do Esporte do Conselho Regional de Psicologia do Paraná e Membro Conselheiro da Associação de Psicologia do Esporte do Paraná - APEP.


Trabalha em clubes, academias, e no consultório com atletas amadores e profissionais.


@psicologodoesporte.paulopenha

Currículo Lattes Completo




Acesse também

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER

Quer receber conteúdos exclusivos e em primeira mão diretamente no seu e-mail?

Nós não enviamos spam

RÁDIO-TV PSICCOM

ACOMPANHE OS PROGRAMAS

2020 - PSICCOM. Desenvolvido por Cazoolo para inspirar novas conexões